Como construir

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

         Os BSI (Biosistemas Integrados) podem ser adaptados a cada situação local. Para residências e sítios de lazer, a forma mais utilizada é a que se compõe de: biodigestor com filtro e dispersão do efluente tratado em zonas de raízes para fertirrigação, seja dos jardins como de áreas de cultivo; para comunidades com até 500 moradores, tem sido instalado o duplo biodigestor, com caixas separadoras de lodo, seguido por filtro de contacto com paredes de transbordamento e represamento; e para áreas agrícolas, o OIA sugere sempre pesquisar o que já existe funcionando na região para otimizar a inversão.
Os modelos mais usados tem sido de biodigestores em série com tamanhos que variam de 10 a 100 metros cúbicos por unidade. Filtros e áreas de contacto com zonas de raízes, tanques de algas, peixes, macrófitas, composteiras, zonas de cultivo ou recuperação de áreas degradas são fundamentais para o reuso do efluente tratado nos biodigestores. As três versões reduzem coliformes, DBO e DQO acima de 90%, atendendo as normativas de saneamento. 

         No trabalho da organização, vamos ao local, conversando com todos os atores envolvidos, para desenvolvimento de um projeto específico. Veja abaixo uma reportagem realizada sobre um dos biossitemas implantados pelo OIA, no município de Venda Nova do Imigrante, Espírito Santo:

 

Processos

         O tratamento biológico de dejeto humano está definido como processos naturais de purificação de águas servidas com a reciclagem de nutrientes para recuperação de áreas degradadas, para agricultura e uso de energia renovável (biogás) obtida no processo. Alguns aspectos desta tecnologia têm sido aplicados por séculos em muitas partes do mundo e estão sendo adaptados para solucionar os desafios de hoje, como a poluição das águas e a perda de solo fértil.

         Melhoramentos como tanques profundos e produção intensiva permitem um gerenciamento mais eficiente da terra, abrindo assim um número maior de usuários. Processados em biodigestores e filtros de contato, tanques de oxidação, sedimentação, aeração, peixes e macrófitas, os resíduos, livres de carga poluente, são utilizados na criação de peixes e aves, e na adubação de flores e hortaliças. O biogás é utilizado para cozinhar. Esta tecnologia saneia o habitat humano, agrega valor a cadeia produtiva e preserva o meio ambiente, já que o tratamento devolve a água ao rio em estado de balneabilidade, sem riscos de contaminação à natureza.

Estágios

Estágio 01: O esgoto produzido é coletado e levado ao biodigestor o mais próximo possível das residências.

Estágio 02: O biossólido é retirado periódicamente, desidratado ao sol e aproveitado como adubo orgânico.

Estágio 03: O gás é utilizado na cozinha dos Centros Comunitários onde o Biossistema foi implantado.

Estágio 04: A água flui para a estação de reciclagem dos nutrientes com tanques de sedimentação aeração e oxigenação por algas verdes.

Estágio 05: Na etapa seguinte, a água passa por lâminas sutis, seguindo para o tanque de peixes onde crescem tambacús, pacús, curimatãs, tilápias e segue por gravidade para os tanques de macrófitas.

Onde não se constrói tanques, um filtro biológico é instalado após a caixa de compensação do biodigestor, seguido por zona de raízes que filtram e por evapotranspiração consomem a maior parte do efluente.